Eventos : 30o. Concurso de Poesia com Temática Espírita

Festa da poesia é realizada no modo virtual






          A Arte Poética Castro Alves realizou no dia 12 de dezembro, às 15 horas, no modo virtual, a festa para a divulgação dos premiados no 30o. Concurso de Poesia com Temática Espírita, com apresentação e leitura das poesias por José Damião e Guiomar Sant'Anna, da Rádio Boa Nova e TV Mundo Maior; apresentação musical de Moacyr Camargo e palestra de Adeilson Sales, sobre o tema "A importância da poesia na mensagem  espírita". 
          O jornalista Altamirando Carneiro, presidente da Arte Poética Castro Alves, agradeceu aos participantes premiados, (que receberão os prêmios pelo Correio); também agradeceu à Sociedade de Estudos Espíritas Grupo da Paz, à Fundação Espírita André Luiz, á Rádio Boa Nova de Rádio e à TV Mundo Maior.
         
Poesias premiadas: (1o. ao 21o. lugar)

1) Ah! Se eu pudesse - Gilda Marassutti, Piracaia, SP
2) Agradecimento a Deus - Elza Lemos Rodrigues, Rio de Janeiro
3) Poesia espirita - Paulo Sérgio Vencato, Camaquã, RS
4) Quarentena - Mauro Augusto de Amorim, São Paulo, capital
5) Nem por brincadeira - David Santos, Nova iguaçu, RJ
6) As estações - Edna das Dores de Oliveira Coimbra, Rio de Janeiro
7) Enfim, a perfeição - Rodrigo de Assis, São Paulo, capital
8) Ânimo - André Coelhas, São Paulo, capital
9) Transição planetária - Valter Rodrigues Mota, Taubaté, SP
10) A viagem - Marta de Matos Oliveira - São Paulo, SP
11) Moradas - Eris Beatriz da Silva LIma, Lauro de Freitas, BA
12) Se no tempo  pudesse voltar - Nelson de Oliveira - Mairinque, SP
13) A minh'alma te  busca Solange Martins Gonçalves, São Paulo, SP
14) Jesus nos chama - Antônio Camargo Leme - Sorocaba, SP
15) O tempo - Roney da Silva Anchieta, Porto Alegre, RS
16) Os discípulos de Kardec - Gilberto de Almeida, do livro "Notícias de Além Túmulo", de Gilberto Almeida, Franca, SP
17) As cinco fases do luto - Marina Rodrigues Cardomingo, Itajubá, MG
18) Arte Divina - Marina Lisboa, Rio de Janeiro
19) Forças atrativas da evolução - Nelson Abdalla Jugdar, São Paulo, SP
20) Amor - Elmira Vaz Malheiros, Santa Maria, RS
21) Gente, agente... - Elizabeth Caires, São Paulo, SP

Observação: 

No poema A Minh'alma te busca, de Solange Martins Gonçalves, São Paulo, capital, a autora fez uma retificação no poema, mas foi enviado, para leitura, o primeiro poema. Por esse equívoco da Arte Poética Castro Alves registramos, aqui, os dois poemas: o primeiro poema (que foi lido)  e o poema que foi alterado (que é o que deveria ter sido enviado para leitura).   



     

º POEMA

A minha'lma te busca...

no tempo de todos nós...

na vida que te pertence, 

e que não me acessas jamais...

Te sei prendido em outra vida

em metas e  desafios... 

aprendizados tardios...   

com vidas deixadas para trás...

São mares que distam...nós(seres...), 

de em minha vida buscar

os tempos de outros tempos

            que me deixei divagar...              

A minh'alma te busca...

jamais em toques ou devaneios...

pois sei...estas em outros tempos 

que te impussestes a burilar...

e tento...e quase sempre te vejo

nas palavras que solto ao vento

para só em ti me encantar...

A minh'alma já sabe 

do tempo que está entre nós...

dos erros que cometemos... 

e que hoje vem nos ensinar,

que mais que corpos pequenos,

somos seres em outros seres...

para aprender e amar.

Sim...somos almas libertas

 de dias vazios ou pequenos...

 de vidas sem zêlos ou iras,

que hoje temos que calar...e sanar...

A minh'alma medita...

 enquanto te vou procurar

na liberdade dos sonhos, 

quando me ponho a descansar

e sinto asas tão plenas...de liberdade e de espera...

me torno viva sem o corpo, que acreditei precisar...

Ah, doce alma te zelo, porque a vida me podes dar

vida liberta de pêsos e de sensações que já não tenho

e que em algum dia eu me deixei vacilar...

A minh"alma te busca e sabes bem acreditar,

que este amor que envolvemos

são asas que concebemos

para te buscar e abraçar-me... 

livres de corpos ou gêneros

possamos então nos realizar...

Busco-te alma nascida

para em mim se revelar

que somos seres crescendo

para no que é eterno ficar...

 

2º POEMA(que foi alterado:

 

A minha'lma te busca...

no tempo de todos nós...

na vida que te pertence, 

e que não me acessas jamais...

Te assisto empenhado em outra vida

com metas e desafios... 

aprendizados tardios...   

em vidas deixadas pra trás...

São mares que distam...nós-seres..., 

de em minha vida buscar

os tempos de outros tempos

            que me deixei transitar...              

A minh'alma te busca...

jamais em toques ou devaneios...

pois sei...estas em outros tempos 

de compromissos a que te impussestes, burilar...

E tento...e quase te vejo,

nas palavras que solto ao vento...

 és força...sou pensamento,

 libertos do verbo ansiar...

A minh'alma já sabe 

do tempo que está entre nós...

dos erros que cometemos... 

e que hoje vem nos ensinar,

que mais que corpos plenos...

somos seres em outros seres...

a desprender sentimentos

pra perdoar e amar.

Sim...somos almas libertas

 de dias vazios ou efêmeros..

 de vidas sem zêlos ou iras,

que hoje temos que calar...e sanar...

A minh'alma medita...

 enquanto te vou procurar

na liberdade dos sonhos, 

quando me ponho a descansar

E sinto asas tão plenas...de liberdade e de espera...

me torno viva sem o corpo, que acreditei precisar...

Ah, doce alma te zelo, porque a vida me podes dar

vida liberta de pêsos e de sensações que já não tenho

e que em algum dia eu me deixei vacilar...

A minh"alma te busca... 

e sabes bem acreditar,

que este amor que envolvemos

são asas que concebemos

pra te buscar...pra me amar...

e já liberto de gêneros

de gestos e tudo mais...

este amor jamais é pequeno

porque já sabe até mesmo esperar...

Busco-te alma nascida

para em mim se revelar

que somos seres crescendo

pra no que no que é eterno ficar...