Artigos e Psicografias: Psicografias: 2012 Março - Mensagem Psicografada no Grupo da Paz

Artigos e Psicografias > Psicografias

2012 Março - Mensagem Psicografada no Grupo da Paz

Quando desencarnei, após ser socorrido, fui conduzido a uma casa onde pessoas, nas mesmas condições que eu, são conduzidas para restabelecimento e instrução.

Assim que tomei consciência estranhei por não estar no quarto do hospital e por não ver mais minha esposa que me acompanhava sempre, mas por estar em um lugar por caridade tão asseado, fiquei agradecido a Deus por estar sendo acolhido.

Uma enfermeira sorridente me trouxe um copo de água, que tomei com contentamento. Ela se dirigiu a mim, ajeitou meu travesseiro e me perguntou se eu estava bem. Como disse que sim, ela abriu as cortinas da janela e me disse: _Veja que dia lindo, você acha que pode andar até aqui?

De Boa vontade me esforcei e consegui sentar-me na cama, então com graça e ternura me conduziu até uma cadeira próxima a janela, onde pude observar o jardim do hospital.

Não sei quanto tempo fiquei contemplando, mas quando me dei conta  tive a felicidade de encontrar a minha mãe que com doce sorriso me abraçou e me beijou. Puxando uma cadeira sentou-se e me orientou que estar nesta casa era uma graça e que para poder permanecer nesta instituição eu precisaria me esforçar em não me concentrar na doença e deixar aos cuidados de Deus minha mulher e amigos. Escutei com atenção e o que achei que era um sonho verifiquei com o tempo que se tratava da realidade.

Assim amigos, aproveitemos o tempo que temos para melhorarmos nossos conceitos e sentimentos familiares, pois se pretendemos dar e receber amor precisamos distanciar de nosso coração a dependência e a posse que sentimos em relação aos nossos familiares e amigos, para que possamos seguir e deixar seguir a vida. Quando passamos para a vida espiritual, que é tão rica em experiência, ela nos mostra que é necessário confiarmos nossos entes queridos a Deus.

Queridos amigos, se amamos realmente nossos familiares é imprescindível confiar a Deus as suas experiências, quando a hora da separação momentânea acontece. O respeito e confiança na sabedoria de Deus são indispensáveis para nossa adaptação ao meio que iremos viver.

Assim, amem com a postura de quem sabe que seus familiares são antes de tudo filhos de Deus e que Deus suprirá a cada um deles conforme suas necessidades.